Deixe um comentário

Robô nadador ajudará a melhorar o desempenho de atletas nas piscinas

Técnicos do Instituto Tecnológico de Tóquio são responsáveis pela criação de um dos robôs mais avançados do mundo na atualidade. O Swumanoid foi criado para nadar. Ao cair na água e alternar braçadas e pernadas, espera-se que ele possibilite aos estudiosos e nadadores profissionais uma leitura mais precisa sobre a dinâmica da natação. No futuro, segundo o líder da equipe de desenvolvimento, o professor Motomu Nakashima, o robô poderá trabalhar em resgates em rios e mares.

O Swumanoid pode significar o futuro dourado do Japão nos esportes aquáticos (Foto: Reprodução)
O Swumanoid pode significar o futuro dourado do Japão nos esportes aquáticos (Foto: Reprodução)

A ideia é ajudar o esporte com a tecnologia. O uso do robô auxiliará no futuro as equipes técnicas na preparação dos novos talentos japoneses nos esportes aquáticos (polo, natação e nado sincronizado). Preciso nos movimentos, o Swumanoid carrega dentro de si diversos sensores que coletam dados em tempo real. Uma vez coletadas as informações, elas são lidas em softwares e interpretadas pelos treinadores e atletas. O processo é bem semelhante à telemetria usada no automobilismo.

Com o robô é possível também monitorar a eficiência hidrodinâmica do corpo de um esportista e isso levará o Swumanoid a contribuir também com a indústria. Ao coletar dados sobre a capacidade de um corpo desenvolver velocidade na água, o autômato permitirá o desenvolvimento de trajes exclusivos para a necessidade de cada nadador em específico.

Com a metade da altura de um adulto, o robô japonês pode mover todos os quatro membros simultaneamente, resultado que é obtido com o uso de um conjunto de 20 motores elétricos, que tencionam e relaxam as articulações da máquina. A escolha de um robô para criar modelos precisos da movimentação de um corpo humano na água se explica pelo fato de que a máquina pode repetir com enorme precisão os mesmos movimentos indefinidamente, o que permite a criação de modelos matemáticos mais precisos.

Para os desenvolvedores da tecnologia, o futuro reserva ao robô tarefas maiores do que treinar novos talentos nos esportes aquáticos. A expectativa é que robôs construídos adaptando os princípios do Swumanoid possam ser empregados em tarefas de alto risco, como o resgate de pessoas acidentadas no mar. “Ele poderia nadar até uma área com vazamento de material radioativo, por exemplo, para fazer reparos ou resgatar pessoas”, diz Motomu.

Via Ubergizmo e Reuters

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: