Deixe um comentário

Como recuperar arquivos deletados no Linux

No exemplo desse tutorial será usado um pendrive, mas os passos aqui descritos podem ser usados com qualquer disco. A única diferença é que se for usado um disco interno (IDE,SATA e etc…) ele deverá ser adicionado ao computador antes de ligá-lo e deverá estar como secundário para não dar boot por ele.

Todo esse cuidado é para evitar gravar qualquer informação no disco e fatalmente perder a chance de recuperar algum arquivo, já que quando apagamos um arquivo ele é apenas marcado como apagado, somente quando gravamos algum outro arquivo no local onde ele estava é que realmente ele se  torna irrecuperável.

Passo 1. Na barra de atalho do Ubuntu, clique na opção “Central de programas do Ubuntu”;

Passo 2. Dentro do programa, digite “foremost” na caixa de pesquisa que fica no canto superior direito da tela;
Passo 3. Ao passar o mouse sobre o nome do programa encontrado na busca aparecerá um botão “Instalar”, Clique nele para iniciar a instalação;

Procurando o foremost para instalar (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)
Procurando o foremost para instalar (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)

Passo 4. Será pedida a senha de administrador, digite-a e confirme clicando em “Autenticar”. Terminado o processo, feche a Central de programas do Ubuntu;

Autorizando a instalação (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)
Autorizando a instalação (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)

Passo 5. Conecte o pendrive;

Passo 6. Abra um terminal, para isso, vá ao seu Dash e digite palavra “terminal” (sem as aspas) e então clique no aplicativo encontrado;

Abrindo um terminal (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)
Abrindo um terminal (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)

Passo 7. No terminal, digite: sudo fdisk -l . Anote o nome do dispositivo correspondente ao pendrive. No exemplo usado o nome será /dev/sdb;

Descobrindo o nome do disco (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)
Descobrindo o nome do disco (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)

Passo 8. Crie uma imagem do disco com o commando:sudo dd if=/dev/sdb of=pendrive.raw;

Criando um arquivo de imagem do disco (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)
Criando um arquivo de imagem do disco (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)

Passo 9. Para procurar buscar por todos os arquivos deletados na imagem, digite o seguinte comando: sudo foremost -t all -i pendrive.raw -o arquivos-recuperados. Caso queira procurar apenas por um tipo específico de arquivo, substitua a opção “all” do comando por um nome de extensão. O foremost suporta as seguintes extenções:  jpg, gif, png, bmp, avi, exe, mpg, wav, riff, wmv, mov, pdf, ole, doc, zip, rar, htm, cpp;

Iniciando a procura por arquivos deletados (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)
Iniciando a procura por arquivos deletados (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)

Passo 10. Terminado o processo, digite: sudo nautilus arquivos-recuperados. Será aberta uma janela do navegador de arquivos com uma série de subpastas onde estão os arquivos recuperados.

Pastas com os arquivos recuperados (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)
Pastas com os arquivos recuperados (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)

Nessas pastas você encontrará os arquivos procurados, mas os arquivos não terão nome e você terá que olhar dentro de cada um para achar o que você está procurando. Se o arquivo não estiver nessa pasta, significa que ele está definitivamente apagado. É importante lembra que o foremost também recupera arquivos em discos com partições Linux (ext3 e ext4) e com exceção da parte da instalação foremost e do modo de abrir o terminal, todos os passos acima descritos podem ser feitos em qualquer distribuição Linux atual.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: